Agilizando e desburocratizando o encerramento da atividade econômica

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

As estruturas organizacionais, independente do tipo da organização – empresas privadas, públicas, sociais com ou sem fins lucrativos – criam na sua administração muitas divisões e, para seu funcionamento, definem regras, controles e procedimentos muitas vezes redundantes e desnecessários para o seu funcionamento.

O sociólogo alemão Max Weber alega que a burocracia não é ruim, é apenas uma forma particular de organizar as atividades. Porém, não é isso o que ocorre no Brasil. Neste aspecto, o país é um gigante na forma de burocratizar, e assim os serviços oferecidos são morosos e ineficientes, impactando negativamente a vida das pessoas e das empresas.

Dentre várias frentes para o funcionamento do Estado, a área econômica possui excesso de burocracia, o que impacta penosamente no desenvolvimento do país. Como é de conhecimento de todos, o tempo para a abertura e para o encerramento de uma empresa no Brasil é muito elevado.

Vejamos o seguinte fluxo: é necessário, entre outros serviços para a abertura e/ou encerramento da atividade econômica, protocolar o pedido, analisar o processo, verificar todas as notas e documentos, identificar a existência de pendência financeira, examinar as obrigações acessórias, verificar pendências atribuídas a outros órgãos, identificar inconsistência e, no final de todas essas fases, já se passaram vários meses.

Nos últimos tempos, temos visto o avanço na desburocratização, mesmo assim, o tempo médio para se fechar uma empresa ainda é elevado no Brasil se comparado a outras nações industrializadas e democráticas. Isso gera um elevado número de empresas que continuam abertas, mas na verdade estão sem funcionar.

A agilidade e a desburocratização dos processos de abertura e de encerramento das empresas trarão vários benefícios à sociedade brasileira, e um dos pilares para um novo conceito é fazer uso da tecnologia, oferecendo alternativas que buscam facilitar a vida das pessoas, possibilitando ao gestor público estar conectado a essas transformações tecnológicas e disponibilizando facilidades até então impossíveis de serem oferecidas.

Pensando sempre em otimizar os seus serviços e prover soluções aos usuários, a Betha Sistemas disponibiliza por meio do sistema Livro Eletrônico a possibilidade de o gestor público oferecer aos Contadores a facilidade de diminuir significativamente o tempo para a baixa da atividade econômica.

Essa facilidade trará agilidade e eficiência ao novo método. Dessa forma, se evitará o deslocamento até a Prefeitura e o tempo do contribuinte e dos agentes municipais envolvidos. O que se pretende é impulsionar o fisco municipal a dedicar-se a atribuições da gestão tributária, da inteligência fiscal, da fiscalização orientadora, entre várias outras atividades intelectuais de sua competência, e para o cidadão mais tempo para empreender.

O processo de baixa de atividade econômica oferece recursos de acordo com a necessidade de cada Município, permitindo a parametrização da quantidade de dias para efetivar a baixa da empresa, e possibilitando o controle da pendência financeira. Se a empresa estiver em dia com a Prefeitura o encerramento será efetivado em poucos minutos.

E com isso a Betha Sistemas disponibiliza mais esta solução, ajudando as pessoas a desenvolverem um Brasil menos burocrático, proporcionando otimização nos serviços públicos.

 

Saiba mais sobre a solução Livro Eletrônico

Baixe gratuitamente o e-Book Aumente a arrecadação do ISS por meio do cruzamento de informações

 

 

Tags>
Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Sobre o autor
Betha Sistemas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *