Como o gestor público pode ser assertivo na comunicação? 10 dicas práticas

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Na essência, para que a comunicação ocorra, não basta que o emissor envie a mensagem. O ponto chave é o receptor receber e entender aquilo que o emissor comunicou. Na prática, no entanto, este processo é bem mais complexo. As pessoas entendem mensagens de formas diferentes, porque fazem associações com mensagens anteriores, experiências, crenças, cultura, toda sua bagagem de vida. 

Mas se não é o que você fala, e sim o que a pessoa entende o que fica gravado, como ser assertivo na comunicação?

1 – Conheça seu público: para cada oportunidade de se comunicar, pesquise ou reflita sobre quem vai ouvir a mensagem. Vale escolaridade, faixa etária, hábitos regionais e outras questões comuns àquele público.

2 – Direcione a mensagem: assim que você identificou o perfil do público, prepare sua comunicação de forma personalizada, para que haja maior probabilidade das pessoas se identificarem com a mensagem e assim entendê-la melhor.

3 – Seja objetivo: principalmente quando o público for muito miscigenado, procure ser mais simples possível, menos palavras complexas e mais mensagens objetivas. As pessoas começam a perder a atenção e o interesse quando não entendem a mensagem.

4 – Use o canal certo: os canais de comunicação têm suas características específicas e públicos segmentados. Pesquise os canais que você tem interesse e direcione a mensagem na linguagem ideal, que pode ser mais jovem, mais informativa…

5 – Mostre a solução: o foco da mensagem não pode ser negativo, apontando problemas sem mostrar a solução. Esse é o papel dos noticiários. Já o bom gestor público sabe sim das dificuldades, mas entende que seu papel é apontar os caminhos, na prática, daquilo que precisa ser feito para uma cidade melhor.

6 – Conte histórias: histórias têm o poder de captar a atenção das pessoas. Quando alguém ouve uma história, se coloca na cena que está sendo contada e isso faz com que o momento seja muito mais marcante.

7 – Use mais de um recurso: algumas pessoas são visuais, precisam de materiais como apresentações digitais, fotos, vídeos. Outras precisam de recursos auditivos. Pense em atender a todos esses perfis.

8 – Fale a verdade: uma fala mentirosa, além de ser antiética, ainda pode ser facilmente percebida, o que destrói a parte verdadeira do discurso.

9 – Não prometa o que não pode cumprir: também antiético, além de comprometer a continuidade da sua carreira. Os recursos tecnológicos estão ajudando as pessoas a lembrarem das promessas não cumpridas.

10 – E a regra de ouro: construa a mensagem com o início impactante, o meio relevante e o final emocionante. Estes três elementos são fundamentais para prender a atenção de qualquer pessoa. 

Acreditamos que com essas 10 dicas você poderá emitir sua mensagem, ser compreendido e ir além, despertar o engajamento das pessoas. Depois são só aplausos.

Tags>
Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Sobre o autor
Mônica
Coordenadora de Marketing - Diretoria Comercial. Graduada em Administração com habilitação em Marketing. Faz parte do time de especialistas Betha há 3 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *