De olho na segunda etapa do censo escolar

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Alguns fatores são essenciais para garantir uma educação de qualidade. E com certeza, entre eles estão os indicadores relativos ao número de estudantes atendidos na rede de ensino. Realizado pelo Ministério da Educação, o Censo Escolar é responsável em obter um retrato fiel da educação brasileira ao mobilizar todas as escolas públicas e privadas de educação básica.

Os números que envolvem o Censo Escolar impressionam: são mais de 200 mil escolas onde estudam 51 milhões de alunos. E para que as informações sejam levantadas com sucesso, uma vez que a complexidade dos dados é muito grande, é fundamental que os gestores de escola tenham consciência da importância que a pesquisa representa.

A coleta do Censo Escolar da Educação Básica é realizada por meio do Educacenso, um sistema informatizado de levantamento de dados que utiliza ferramentas web para coleta, organização, transmissão e disseminação dos dados, e é feito em duas etapas. A primeira, chamada de Matrícula Inicial, já aconteceu no mês de maio de 2018 e é responsável em levantar informações gerais sobre o sistema educacional brasileiro. Nessa fase são coletados dados individualizados de escolas, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula, de todos os estabelecimentos públicos e privados de educação básica e educação profissional, de acordo com a data de referência do Censo Escolar (última quarta-feira do mês de maio).

A segunda etapa consiste no módulo Situação do Aluno e tem por objetivo coletar as informações de rendimento e movimento, no final do ano letivo, dos alunos que foram declarados na Matrícula Inicial do Censo Escolar. Esta etapa deverá ser preenchida entre os dias 4 de fevereiro e 20 de março deste ano.

Para auxiliar os gestores diante deste compromisso, a tecnologia pode ser uma grande aliada. O Educacenso, sistema usado pelo governo, faz uso de ferramentas web na coleta, organização e transmissão de dados censitários, através do cruzamento de informações dos dados cadastradas referentes à escola, turma, aluno e profissional escolar.

Somente com dados fiéis relacionados à realidade educacional os gestores podem planejar ações, traçar metas e estratégias para melhorar o ensino e promover uma educação de qualidade. Além disso, o Censo Escolar é o indicador oficial para apontar a realidade das escolas brasileiras e orientar os caminhos para que elas alcancem o ensino de qualidade.

 

Sobre o Censo Escolar

  • É realizado anualmente pelo Ministério da Educação e coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é feito em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação de todo o país.
  • Um dos principais indicadores nacionais da área educacional, do qual participam todas as escolas públicas e privadas da educação básica.
    São cerca de 215 mil escolas participantes, onde estudam 51 milhões de alunos.
  • A pesquisa abrange ensinos: regulares (infantil, fundamental e médio), de educação especial (modalidade substitutiva), de educação de jovens e adultos (EJA) e de educação profissional (cursos técnicos e cursos de formação inicial ou qualificação profissional).
  • As informações coletadas são utilizadas para o cálculo da taxa de rendimento (aprovação, reprovação e abandono). Onde as taxas de rendimento escolar compõem o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
  • Ideb é um indicador de qualidade educacional, divulgado a cada dois anos, que combina informações de desempenho dos estudantes em exames padronizados (Prova Brasil ou Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica – Saeb) com informações sobre rendimento escolar (aprovação).

 

Tags> , ,
Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Sobre o autor
Betha Sistemas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *