Saúde da família: 4 razões para os municípios investirem nessa estratégia

saúde da família
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Investir na saúde da família é uma das maneiras mais indicadas para diminuir o fluxo dos atendimentos emergenciais e promover mais qualidade de vida para a população. Com ações preventivas e atenção primária à saúde, ainda é possível reduzir os gastos e otimizar as verbas públicas.

Esse tipo de programa é essencial para manter os cidadãos saudáveis e identificar possíveis problemas logo no início, evitando que haja aumento nas demandas hospitalares e sobrecarga no atendimento.

Quando o município investe em ações de Estratégia da Saúde da Família, os benefícios são notáveis em todos os âmbitos. Neste artigo, você entenderá melhor o que esse tipo de programa pode proporcionar na prática tanto para a população quanto para o município. Confira.

O que significa Saúde da Família na prática?

A Estratégia de Saúde da Família (ESF) foi criada em 1994 para descentralizar o modelo de atendimento e desafogar os hospitais, atendendo os pacientes antes da manifestação da doença, praticando a atenção primária à saúde em conjunto com a União, estados e municípios.

Com base em ações preventivas sob o cuidado de equipes multidisciplinares, a Saúde da Família tem como objetivo atuar com foco na prevenção, recuperação e reabilitação de doenças, atendendo as famílias de uma determinada localização.

Para consolidar a atuação pública nessa esfera é fundamental que os princípios da ESF sejam considerados no planejamento do programa, e que façam parte do primeiro nível de atenção à saúde (APS).

Na prática, os profissionais envolvidos analisam os motivos que contribuem para que a população daquela região permaneça saudável, além das causas que influenciam o surgimento de doenças. 

A partir disso, são desenvolvidos planos de atenção primária e bem-estar dos cidadãos. Campanhas de vacinação, acompanhamento odontológico, consultas e exames de rotina e orientação educacional podem fazer parte das ações aplicadas.

Porém, para que haja aceitação da população, é fundamental investir também em ações de conscientização e engajamento com o propósito do programa. Isso porque, esse tipo de atendimento demanda uma mudança de cultura, desvinculando a imagem médica das doenças e fortalecendo o vínculo com a promoção de saúde.

4 razões para investir em saúde da família

É inegável que o investimento em prevenção é muito mais benéfico do que empregar verbas para minimizar os danos causados por uma doença já instalada.

As vantagens são promissoras tanto para a população, que passa a viver com mais qualidade e bem-estar, quanto para o município — que pode destinar as verbas para o avanço da saúde pública, ao invés de usá-las para solucionar situações problemáticas causadas por uma área da saúde deficitária.

Veja a seguir 4 razões que provam que investir em saúde da família é uma ótima maneira de elevar a qualidade dos atendimentos e, consequentemente, os índices de aprovação da gestão.

1. Promoção e prevenção

Uma população saudável e ativa contribui para o avanço do município e desafoga os corredores dos hospitais, contribuindo para atendimentos mais próximos e eficazes. Promover a saúde eleva os níveis de conscientização, prevenindo o surgimento de doenças individuais e coletivas. 

Com isso, um município que promove a saúde e previne doenças está preparando sua população para viver mais e melhor, além de poder oferecer serviços públicos mais qualificados e disponíveis para a manutenção da saúde familiar.  

2. Cuidado contínuo com a saúde

Investir em saúde pública não está relacionado somente ao atendimento emergencial, mas também à possibilidade de acompanhar os cidadãos durante a vida. Ter recursos disponíveis para oferecer cuidados e acompanhamentos contínuos garante que não haja sobrecarga repentina no atendimento, sequenciando na falta de insumos necessários para tratar da população.

Uma população doente reflete diretamente nos níveis de mortalidade e outros problemas que interferem no desenvolvimento do município. Sendo assim, possibilitar um cuidado contínuo com os cidadãos a partir da Saúde da Família tem participação direta no avanço da região. 

3. Facilidade de acesso aos serviços de saúde

Quando o acesso aos serviços de saúde são facilitados, a aderência aos programas públicos é muito maior. Isso porque, com o auxílio da tecnologia é possível agilizar os processos de agendamento de consultas periódicas, solicitar novos atendimentos e retirar os resultados de exames.

Outra vantagem de inserir a tecnologia nas ações de APS é a consolidação do histórico do paciente, facilitando também o acesso ao prontuário para os profissionais de saúde, tornando os atendimentos mais direcionados, específicos e individualizados.

4. Redução de gastos públicos

Com uma população mais saudável, os gastos públicos com a saúde são reduzidos, já que o fluxo de atendimento emergencial é menor quando há acompanhamento especializado nas Unidades Básicas de Saúde. 

Dessa forma, os gestores públicos ganham margens mais largas para tomar decisões estratégicas e com foco no desenvolvimento da área. Assim é possível até mesmo realocar verbas para outros setores que necessitam de mais atenção, contribuindo para o bem-estar da população.

Quer conhecer outras formas de investir no avanço da saúde no seu município? Conheça o blog da Betha e leia mais sobre saúde pública.

Tags> ,
Compartilhe
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Sobre o autor
Betha
A Betha Sistemas é especialista no desenvolvimento de soluções de tecnologia para a gestão pública. Conta com um portfólio de mais de 47 sistemas e seis aplicativos mobile, que tornam as atividades dos gestores e servidores públicos mais eficientes. Para oferecer ao mercado os melhores produtos, a Betha utiliza tecnologia cloud, machine learning, big data, internet das coisas, inteligência artificial e reconhecimento de voz e facial. Possui 36 anos de história, 600 colaboradores diretos, matriz em Criciúma/SC, sete filiais, 22 revendas parceiras, mais de 3 mil clientes, mais de 1,4 milhão de usuários e está presente em 22 estados brasileiros. Para saber mais, acesse a página oficial da empresa: https://www.betha.com.br/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *